Seguradora ou Cooperativa: seguro ou proteção veicular?

Quando se precisa optar por seguradora ou associação, se sabe que as seguradoras são fiscalizadas pela Superintendência de Seguros Privados e possui uma variedade de serviço e coberturas optativas que se adequam as mais diversas necessidades dos condutores.

Seguradora ou Cooperativa? Saiba como escolher

compartilhe este artigo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Na hora de escolher a melhor proteção, surge a dúvida: seguradora ou cooperativa? Qual a melhor opção? 

Hoje em dia não é possível pensar em adquirir um veículo sem contratar uma proteção.

Os índices de criminalidade no país só crescem e os riscos de se envolver em acidentes e ter o bem roubado ou furtado são grandes. 

Enquanto o seguro veicular é oferecido por uma companhia seguradora, a proteção veicular é criada por cooperativas de associados. 

Vamos abordar neste artigo, as principais diferenças dessas duas modalidades que podem até parecer se tratar da mesma coisa, mas, na prática, funcionam de formas bem diferentes.

O que é uma proteção veicular?

A proteção veicular é uma forma de proteção ao seu veículo, sem gastos elevados e sem burocracias contratuais.

Além disso, é administrado por uma cooperação, cujo, os associados dividem entre si os custos dos eventos ocorridos naquele mês.

Como funcionam as associações de proteção veicular?

As associações de proteção são livres e independentes das interferências do Estado. Funcionam como um grupo de associados que compartilham os prejuízos.

Desde que a Cooperação opere dentro das normas de legalidade, comprometimento, transparência e ética com seus associados, não haverá nenhum impedimento legal para a funcionalidade.

Principais diferenças entre seguradoras e cooperativas

Companhias seguradoras

As seguradoras e corretoras de seguros são fiscalizadas pela SUSEP – Superintendência de Seguros Privados que é o órgão do governo responsável pelo setor. 

Também são entidades particulares com fins lucrativos e possuem obrigação de manter uma reserva mínima para arcar com as indenizações. 

Em resumo, o seguro do seu patrimônio tem duração de um ano e ao final desse prazo deve ocorrer a solicitação da renovação da apólice de seguros. 

Enfim, o valor integral é estipulado anualmente conforme o perfil do segurado, do veículo, as coberturas, os prêmios, sinistros, e poderá ser parcelado de acordo com a seguradora.

Cooperativas ou associações

Não possuem regulamentação de órgãos públicos ligado ao mercado securitário. No entanto, é regulamentada pela OCB – Organização de Cooperativas Brasileiras.

Além disso, não possuem fins lucrativos e não tem obrigações de manter a reserva mínima para indenizações como ocorre com as seguradoras.

Além disso, o valor é mensal e as despesas repassadas para os associados. Por isso, geralmente, tem custos inferiores ao de uma seguradora e não possui prazo de término contratual.

Portanto, se deseja encerrar a proteção, precisa solicitar o cancelamento do contrato, do contrário, receberá o boleto todo mês por tempo indeterminado. Pois, não possui prazo de término como ocorre com as seguradoras.

Diferenças na hora da contratação

Ao contratar uma cooperativa para a proteção do seu veículo, um contrato entre sócios que estipula uma contribuição em parcelas mensais é firmado.

Dessa forma, se houver sinistro, a proteção veicular é dividida entre os sócios que contribuem mensalmente e o valor disponível é utilizado para ressarcir os danos do veículo.

Em contrapartida, a seguradora emite uma apólice de seguro com base no perfil do contratante, do veículo e nas definições de coberturas.

Nesta apólice de seguro deve constar todas as responsabilidades, direitos e obrigações entre o segurado e a seguradora, deve conter também a descriminação das coberturas.

Valores das seguradoras x valores das cooperativas

Companhias seguradoras

Possuem caráter mais burocrático, levam em consideração o perfil do motorista, a localização, utilização, modelo e ano do veículo.

Oferecem coberturas básicas e coberturas adicionais conforme desejo do segurado. Também exigem a vistoria do veículo para fechar acordo e definir o valor da cotação.

Já o valor integral é definido e pode ser pago de uma única vez ou dividido em parcelas. O prazo de vigência da apólice é de um ano.

Em casos de sinistro, as apólices garantem indenização parcial ou total conforme o valor previsto, em até 30 dias após a entrega das documentações exigidas.

Cooperativas ou associações

Não possuem regulamentação de órgãos públicos ligado ao mercado securitário. No entanto, é regulamentada pela OCB – Organização de Cooperativas Brasileiras.

Além disso, não possuem fins lucrativos e não tem obrigações de manter a reserva mínima para indenizações como ocorre com as seguradoras.

Sendo assim, o valor é mensal e as despesas repassadas para os associados, geralmente tem custos inferiores ao de uma seguradora e não possui prazo de término contratual.

Portanto, se deseja encerrar a proteção, precisa solicitar o cancelamento do contrato, do contrário, receberá o boleto todo mês por tempo indeterminado, já que não possui prazo de término como ocorre com as seguradoras.

Serviços oferecidos Seguradoras x Cooperativas

Dentre os serviços mais ofertados pelas Cooperativas, estão:

As seguradoras além de oferecer esses benefícios citados, podem disponibilizar serviços como:

Desvantagens das cooperativas

A principal desvantagem por essa escolha é que as cooperativas levam em consideração somente as características do carro para determinar os custos.

Por isso, se entre os associados, existir um que se envolva frequentemente em acidentes, o valor das despesas é dividido entre todos os membros.

Como não existe a obrigatoriedade de uma reserva para cobrir as indenizações, ao precisar dos serviços você pode ter que esperar mais do que gostaria para ter seus danos resolvidos, e, em alguns casos, a cooperativa pode não cumprir com os termos acordados.

Essa modalidade de proteção veicular não conta com fiscalização governamental e o associado não tem o amparo das leis, estando suscetível a dificuldades em obter os benefícios e a cair em golpes.

Fiscalização

Não existe um órgão governamental que regulamente e fiscalize periodicamente o mercado de proteção veicular.

A Organização Brasileira de Cooperativas (OCB) regulamenta as cooperativas de forma generalizada e sem fiscalização, cada cooperativa pode estipular suas regras e até mesmo apresentar problemas para cobrir suas necessidades futuras.

Para se ter mais segurança e a certeza de que você será indenizado em caso de danos, roubo ou furto, o recomendado é a contratação de um seguro autorizado e regulamentado pela SUSEP.

Conclusão

Afinal de contas, é melhor contratar um seguro ou proteção veicular? Seguradora ou Cooperativa?

A proteção veicular oferecida pelas associações, apesar de aparentar ser uma alternativa de economia, não há garantias de prestação de serviço, pois, não se sabe como os recursos são aplicados por não ter órgão regulamentador para fiscalizar.

Também não existe prazo máximo para indenização, assim como as seguradoras legalizadas que ofertam 30 dias. Cada cooperativa tem suas regras e você pode passar meses tentando obter os benefícios.

Mesmo o consumidor se certificando da idoneidade da cooperativa escolhida, corre riscos de não conseguir indenização. Você pode estar se associando de uma cooperativa ilegal que pode ser fechada a qualquer momento!

Portanto, procure por um corretor de seguros para se certificar de ter os seus direitos preservados e cumpridos diante das suas necessidades.

Mesmo sendo financeiramente mais caro, vai te proporcionar segurança e tranquilidade.

Acesse os seguros disponíveis

Artigos Relacionados

BMG Seguros

BMG Seguros

A BMG Seguros é uma empresa fundada em 2016, fazendo parte do grupo BMG e, desde 2019, com sociedade junto a Assicurazioni Generali, garantindo-se como um dos maiores players do mercado segurador e ajudando a transformar este mercado.

Leia Mais
Berkley Seguros Brasil

Berkley

Empresa integrante do grupo WR Berkley Corporation, fundado em 1967. Presente no Brasil desde 2006, possui sete filiais localizadas em capitais estratégicas, dentre elas Belo Horizonte, Curitiba e Recife, garantindo atuação nacional.

Leia Mais
Banestes Seguros

Banestes Seguros

Empresa integrante do Sistema Financeiro Banestes, sediada em Vitória, no Espírito Santo, possui grande market share do estado, atuando desde 1971 com qualidade e eficiência, mantendo a confiabilidade da marca Banestes.

Leia Mais
Austral Seguradora

Austral Seguradora

Empresa fundada em 2010, desenvolve um modelo de negócios direcionado ao mercado nacional. É controlada pela Vinci Partners, uma das principais gestoras independentes do Brasil e oferece soluções voltadas a gerenciamento de riscos.

Leia Mais